• Oct
    06
    Author: Erick Pessoa

    O nome já impõe certo respeito. Mesmo fazendo parte do grupo Hilton, os hotéis que carregam essa marca oferecem um nível de serviço superior, do que se espera em um hotel onde a diária mais barata não é menos que 300 dólares (sem café-da-manhã, claro). A filial de Xangai não fica atrás do eu estava esperando.

     Eu confesso que amo me hospedar em hotéis. Logicamente quanto mais confortável, melhor. Juntei dinheiro por seis meses para passar apenas uma noite aqui mesmo em Xangai, cidade que por um acaso estou vivendo. A localização do hotel não poderia ser melhor; de frente para a Bund, que é a rua de pedestres em frente ao rio Huangpu, permitindo ver do outro lado a moderna área de Pudong. O quarto que escolhi, logicamente foi o mais barato e não ofereceria a tão sonhava vista para o rio e sim para rua lateral. Antes mesmo da minha hospedagem, recebo um email do hotel perguntando se preciso de um carro para me buscar no aeroporto e se teria algo que poderiam fazer para tornar a minha estadia ainda mais confortável. Só para testar para ver se era algo automático do sistema de reservas, eu respondi com uma pergunta sobre a piscina e em menos de 30 minutos recebo a minha resposta. Realmente um atendimento diferenciado.  

     Na minha chegada, com uma modesta mala de mão e minha mochila com o meu computador, prontamente sou guiado através deste histórico prédio pelos seus corredores de mármore até outra ala do hotel, uma ala mais moderna. Pelo fato de participar do Hilton Honors me foi oferecido um upgrade de quarto caso eu quisesse esperar um pouco já que o quarto ainda não estaria pronto. Logicamente não hesitei em aceitar e fui direcionado ao business lounge, no terceiro andar para aguardar enquanto meu quarto fica pronto. Enquanto aguardo, tenho à minha disposição refrigerantes, café, chá e suco, além e claro de alguns biscoitos, tudo cortesia. Bem, depois de pagar tão caro pelo quarto, era de se esperar ao menos isso. Vale dizer quer para nerds como eu, o hotel oferece WiFi gratuito que cobre o hotel em sua totalidade. 

     Não esperei muito e em 20 minutos fui acompanhado até o meu quarto, no 11o andar. Valeu a espera, me deram um upgrade para um quarto com vista para o rio Huangpu. Ok, não é das melhores vistas já que estou na ala de trás e o meu andar não é do mais alto mas posso ver os icônicos prédios como a Pearl Tower e o SWFC (o que parece com um abridor de garrafas). 

     O quarto em si é enorme. Tem closet, banheiro com mármore em todos os locais e uma estrutura tecnológica incrível desde conexão ethernet (internet rápida mas paga) até Bluray player. Tem uma caixa com diversos cabos que permite você conectar seu celular, computador ou iPad com a TV para escutar música ou assistir vídeo. Tudo que se pode imaginar em termos de conforto, é oferecido. 

     Todos os produtos de higiene pessoal são do Salvatore Ferragamo e até a privada parece de ficção científica com sensor de aproximação, com termostato no acento e mais diversos controles. Nunca foi tão divertido usar o banheiro, ainda mais que este é extremamente amplo com uma banheira e o chuveiro e lavabo são independentes. 

     À cabeceira da cama existe um terminal de controle touchscreen que controla não só o despertador mas também as cortinas, temperatura do quarto , luzes e até conecta com o serviço de camareira. 

     A piscina é de tamanho considerável e oferece até um vestiário para evitar exatamente que hóspedes andem encharcados pelo hotel. Aberta das 6 às 23, é uma boa pedida para aquele exercício antes de dormir. Se for um insone, não tem problema, a academia, com equipamentos de última geração funciona 24 horas por dia. 

     Se  você assim como eu quer gastar o máximo de tempo possível dentro do hotel já que está pagando uma fortuna, o Waldorf Astoria Xangai oferece mais um bom pretexto; seu prédio histórico. Localizado no que antigamente era o mais elegante clube de cavalheiros de Xangai, o prédio neoclássico é de 1911 e foi totalmente restaurado, sendo um dos poucos prédios em Xangai a ser totalmente preservado daquela época então ler uma revista ou tomar um chá em seu imenso hall já é algo a ser divertir. Se curte drinks, altamente recomendável é o Long Bar, que tem uma bancada com impressionantes 34 metros de comprimento e um ar bem de gentlmen’s club com um toque moderno, oferece drinks desde clássicos criados pelos famosos bartenders da filial de Nova Iorque até a nossa famosa caipirinha. O divertido foi ter achado outro drink com cachaça chamado Latin Lover, que mistura cachaça, tequila, suco de limão e laranja. Este bar também é famoso pela suas ostras mas se prepare pois os drinks não saem por menos de 15 dólares.

     O que posso dizer que valeu cada centavo da hospedagem. 

    Tags: hotel,Xangai,Shanghai,china,Bund,superior
    Publicado 6th October, 2012 Categoria Xangai 0 Comentários Positivo Negativo
  • Jun
    14
    Author: Erick Pessoa

    Encontrar um restaurante realmente regional e bom é sempre um desafio, especialmente quando se está do outro lado do mundo. Por isso, posso dizer que o Latina, uma churrascaria brasileira, tem a difícil missão de atender às minhas expectativas, especialmente porque sou um brasileiro amante da boa carne.

    Todo brasileiro sabe como uma churrascaria funciona: garçons circulando com espetos oferecendo vários tipos de carne, mais do que qualquer ser humano possa ingerir, tudo por um preço fixo. Além da carne, ainda tem o bufê com outros pratos e as guarnições que você escolhe antes mesmo de o rodízio começar e que estão ali, na verdade, para roubar sua atenção das carnes.

    O restaurante Latina quase atinge a perfeição nos itens acima. Eles têm o rodízio de carnes, com boa qualidade mas não tanta variedade quanto no Brasil, o que é compreensível, uma vez que estamos em Xangai, e não no Rio. Pelo menos oferecem picanha, filet mignon, coração de galinha e por aí vai. Ainda existem umas adaptações locais, como peixe no espeto, o que nunca vi no Brasil (você pode até ver salmão, mas nunca no espeto). Dois itens são dignos de menção aqui: o Latina oferece pão de queijo e mussarela na brasa, e são ótimos. O que senti falta foi de uma variedade maior de guarnições, já que o Latina só oferece batatas fritas.

    Se você não curte muito carne, não se preocupe, estão incluídas no preço outras comidas tradicionais brasileiras, como feijão com arroz e farofa de ovo, saladas e outros pratos que farão você se sentir em casa. Toda vez que provo o feijão, fico com lágrimas nos olhos, pois o sabor é igualzinho ao lá de casa.
    Dependendo da filial que você visitar, pode até ser servido por um garçom brasileiro, que normalmente está bem feliz e serve muito bem. A decoração não é 100% estilo brasileiro, mas dá uma pincelada nas nossas paixões: na escada para o segundo andar, você poderá ver autógrafos e camisas de várias lendas do futebol, como Pelé e Zico. Além disso, samba é a trilha sonora constante nos alto-falantes.
    O preço não é barato. O rodízio custa em torno de 200RMB (55 reais), o que eu, na verdade, considero bem justo pela qualidade e quantidade de carne que é oferecida. O problema ocorre quando comparamos os preços das bebidas. Se você pedir a tradicional caipirinha, pagará incríveis 80RMB (21 reais) por ela, e não pense que isso é só com drinks alcoólicos: uma garrafinha de água custa 32RMB (8 reais), um absurdo, se compararmos com a de 2 litros da mesma marca, que é vendida em qualquer supermercado por 2RMB (50 centavos). O que posso dizer é que essa prática não é exclusividade do Latina; no Brasil, as churrascarias também cobram bem caro pelas bebidas e sobremesas. O lucro nas bebidas ainda é ajudado pelo fato de a carne normalmente ser bem salgada, mas, mesmo assim, os preços das bebidas aqui são bem mais altos que os praticados no Brasil.

    Levando tudo isso em consideração, senti falta de outros produtos tradicionais brasileiros, como o refrigerante de guaraná, alguma cerveja brasileira, como Brahma ou Antártica, ou até mesmo sucos, como de maracujá, manga ou acerola.

    Preciso comentar que as sobremesas aqui são parte do bufê, então não deixe de experimentar o pudim de leite condensado ou o doce de leite. Deliciosos.

    No geral, se você está com um dinheirinho sobrando no final do mês, é o local ideal para se ter um gostinho do Brasil, mas evite beber muito.

    Informações Úteis
    Endereço: Unit 2, Bldg 18, Bloco Norte, Xintiandi, Lane 181 Taicang Lu
    Tel: 6320-3566
    Email: latina@uninet.cn
    Horário de Funcionamento: todos os dias das 10:00AM - 2:00AM
    Todos os cartões de créditos são aceitos
    Como chegar

    Tags: restaurante,Brasil,rodízio,churrascaria
    Publicado 14th June, 2010 Categoria Xangai 7 Comentários Positivo Negativo
  • May
    31
    Author: Erick Pessoa

    Um dos maiores desafios para quem mora em Xangai e não domina o mandarim (ou o xangainês, dialeto local) é se comunicar com os motoristas de táxi e chegar exatamente aonde quer. 

    Se você tem um iPhone, existem diversos aplicativos que podem ajudá-lo neste caso. Decidi testar o mais caro de todos. A Hoodhot oferece o Shanghai Taxi Guide por US$ 9,99. Com mais de 700 localidades oferecidas neste app, você pode escolher entre restaurantes, serviços, compras e até mesmo academias de ginástica.

    A interface é bem simples, lembrando muito o app nativo de Contatos, o que pode ser uma decepção por um lado mas bem fácil por outro, já que você claramente saberá o que fazer quando executar o app. Há um campo de busca no topo se por acaso você já souber o que está procurando; caso contrário, você pode navegar pelos estabelecimentos cadastrados, escolhendo, por exemplo, um restaurante para ir. 

    Se você tiver seus locais favoritos, pode marcá-los e, assim, facilitar a próxima busca; se por acaso a localidade que você procura não estiver cadastrada, você pode cadastrá-la. Na última versão, a Hoodhot faz um bom uso do GPS, mostrando localidades próximas de sua posição.

    A maioria dos cadastros de localidades tem informações completas, como site, e-mail, telefones e, obviamente, o endereço, mas o principal do app é o botão Show Taxi Card, para mostrar ao motorista o endereço em caracteres chineses em modo landscape bem visível. Isso ajuda incrivelmente, uma vez que, se você tentar pronunciar o endereço em mandarim, terá grandes chances de o motorista nem imaginar que você está falando mandarim.

    O aplicativo tem alguns bugs. Tentei adicionar um restaurante, mas o nome em pynyin (escrever chinês com o alfabeto ocidental) tinha uma apóstrofe (Ya’nan Rd), e toda vez que eu clicava salvar, nada era armazenado. Além disso, o campo de e-mail é muito curto, então um endereço como  “mexicanrestaurantadobo@gmail.com” não cabe. Mandei uma mensagem para os desenvolvedores e eles prontamente me responderam agradecendo e informando que já enviaram um upgrade para a iTunes Store corrigindo esses bugs e adicionando mais localidades. A ideia é atualizar regularmente a listagem e, no futuro, até armazenar em um servidor, facilitando a atualização.

    Se você for ficar um tempo em Xangai, este é um excelente app para ter no iPhone.

    Link para o app (itunes) 

    Tags: iphone,app,Xangai,
    Publicado 31st May, 2010 Categoria Xangai 0 Comentários Positivo Negativo
  • May
    05
    Author: Erick Pessoa

    Se você veio a Xangai esperando ver uma cidade chinesa tradicional, ficará profundamente desapontado. Apesar de Xangai ter muitas atrações, não será o lugar onde você terá o gostinho de uma cidade chinesa nos moldes que imaginamos. Não se preocupe, se você estiver disposto a viajar apenas 45 minutos de ônibus, terá uma agradável surpresa.

    Zhujiajiao é um pequeno distrito de Xangai completamente voltado para o turismo, mas isso não tira seu charme. Conhecido pelos ocidentais como uma cidade das águas, devido aos diversos canais que cortam a cidade, Zhujiajiao tem 36 pontes de pedra cruzando os canais em todas as direções. Atualmente, esta cidade conta com 60 mil habitantes cuja maioria vive do turismo.

    De Xangai, você pode pegar um ônibus de turismo da rodoviária que fica dentro do Shanghai Indoor Stadium. Uma viagem de ida e volta custa em torno de RMB 85 (em torno de 22 reais) e também inclui entradas para atrações na cidade. Os ônibus partem a cada 30 minutos, mas o último ônibus de volta é às 17h10, então, se você estiver planejando ver o pôr-do-sol, terá de dormir por lá, mas tenho de dizer que não há muito mais a ver depois de 5 horas na cidade. Na rodoviária, não deixe de pegar um pequeno mapa da cidade para você ter uma ideia das atrações que poderá ver. Aqui está a lista de atrações já incluídas na passagem de ônibus: 

     1 - Jardim de Kezhi
    2 - Galeria de Arte Shanghai Quanhua
    3 - Templo Budista de Yuanjin
    4 - Templo Cidade de Deus
    5 - Sala de Exibição de Artesanato de Xangai em Zhijiajiao
    6 - Farmácia tradicional chinesa Tong Tian He
    7 - Galeria Y-Art
    8 - Grande Central de Correios de Qing

    Se você decidir visitar todas as atrações incluídas, seu dia definitivamente será curto e corrido, especialmente pela grande probabilidade de a cidade estar cheia de gente, o que não seria nenhuma surpresa. Nós a visitamos durante a abertura da Expo 2010 em Xangai, quando esperávamos que o público se dirigisse para lá em vez de conhecer outras atrações locais, mas estávamos errados: ruas cheias de gente se esbarrando foi algo constante durante a nossa visita.

    O belo Jardim Kezhi foi construído em 1912 e tem um toque ocidental na arquitetura. Você pode vagar pelos caminhos no jardim e aproveitar o cenário. É a primeira atração com que você vai se deparar ao desembarcar do ônibus.

    Nas ruas estreitas de Zhujiajiao, existem diversas lojas vendendo tudo que você possa imaginar, desde camisetas estampadas com o retrato de Stalin até a tradicional comida de rua. Se você for passar um tempo em Xangai depois, eu recomendaria comprar os presentes todos lá, já que em Zhujiajiao o preço é inflado para turistas.

    Outra atração interessante é o Templo Cidade de Deus, um templo taoísta que não é muito comum por essas regiões, considerando que a maioria dos templos é budista.

    O almoço será uma experiência interessante. A comida tradicional aqui é frutos-do-mar (na verdade, rio), especialmente pequenas lagostas negras e algo que lembra pequenos caramujos aquáticos. Os restaurantes estão longe de serem luxuosos, mas a maioria oferece menus simples em inglês, e os preços, apesar de não serem baratos, não são abusivos. Uma boa experiência é almoçar à beira de um canal, perto de uma das famosas pontes.

    Chegamos ao distrito antigo por volta de meio-dia e rodamos tudo, terminando nossa visita por volta de 16h00, mas nosso ônibus saía às 17h15. Conversando com os motoristas de outros ônibus estacionados, você pode comprar uma passagem de volta à rodoviária por 15RMB sem muita dificuldade.

    Zhujiajiao é uma visita interessante se você vive em Xangai ou ficará por um tempo prolongado só nessa região. Se você visitar outras cidades, como Suzhou, onde também há canais e pontes e uma experiência melhor da antiga arquitetura chinesa mas com uma estrutura melhor e mais espaço, acaba não sendo uma visita válida para se gastar mais um dia de viagem.

    Como chegar 

    Tags: Xangai,China,canais,barco
    Publicado 5th May, 2010 Categoria Xangai 0 Comentários Positivo Negativo
  • Feb
    01
    Author: Erick Pessoa

     

    Uma das maneiras mais interessantes de se conhecer um pouquinho da cultura local é se aventurar na gastronomia de rua, que geralmente é bem barata. Uma comida bem popular na China, especialmente na província de Xian é um sanduíche bem original.  Este sanduíche é feito normalmente de carne de porco (pode ser também de carne bovina ou de carneiro) que está sendo cozida por horas em um caldo com mais de 20 temperos diferentes. Esta carne então é bem picada e colocada em um pão feito de farinha de trigo diferente do que estamos acostumados; chato mas mais alto que o pão árabe, este é assado em forno de barro, sendo relativamente crocante por fora, não sendo fofo como um pão de hambúrger. Como extras, você pode colocar pimenta e/ou coentro.

    É um sanduíche de carne bem saboroso e não apimentado, perfeito para os “carnívoros”. Muitos consideram a resposta chinesa ao hambúrguer americano entretando vale dizer que esse sanduíche foi inventado nos idos de 200 AC, durante a dinastia Qing.

    Você pode encontrar essa “especiaria” em praticamente qualquer metrópole chinesa, custando em torno de R$1,50 reais. Aqui em Xangai recomendo o Shou zhua bing.

    Endereço: Yan'an xi lu, 1764

    Tags: China,chines,chinese,hamburguer,Rou Jia Mo
    Publicado 1st February, 2010 Categoria Xangai 1 Comentários Positivo Negativo
Copyright 2009 - Vivo Viajando | Posts | Comments Design Concept by Tony Wang based on CarbonCMS. XHTML|CSS