• Feb
    26
    Author: Gui Leite
    O turista que caminha pela Thomas Street em Dublin poderia facilmente passar reto pelo beco estreito e perder a atração turística mais visitada da Irlanda, não fosse uma pequena placa anunciando a Guinness Storehouse Experience.  Ao caminhar por esse beco você se depara com o famoso portão de Saint James, mostrado em diversas propagandas da Guinness através dos anos e ponto obrigatório para uma foto.
    Uma dica importante para a visita, especialmente se for durante o verão europeu, é comprar os ingressos antecipadamente pelo site.  Você não só economiza 10% do preço do ingresso como também evita as enormes filas que se formam na porta do prédio.

    Começando a visita

    Na parte central do saguão de entrada, onde todos começam a visita (deixe a loja do lado esquerdo para o final do passeio, você ainda vai passar por aqui), está o contrato de aluguel do prédio assinado por Arthur Guinness em 1759.  Esperto, o irlandês conseguiu o prédio por apenas £45 anuais pelos próximos 9.000 anos.  Do lado direito do saguão você pode pegar um guia em áudio gratuito (é preciso deixar uma identidade como garatia) em diversos idiomas, mas infelizmente o português ainda não é um deles.
    Olhando para cima dá para perceber que o formato do interior é como um copo de cerveja tradicional, e seguindo em frente você começa a conhecer um pouco mais sobre os ingredientes e como os diferentes tipos de Guinness são criados em diversos países do mundo de acordo com os mercados locais.  Vários vídeos contam um pouco mais sobre o processo de produção, com direito à amostras da cevada pura e torrada e da água das montanhas Wicklow, usada na produção.

    A primeira cerveja

    No segundo andar, a primeira parada para provar uma cerveja.  O bar serve um tipo diferente cada dia em copos de meia pint (cerca de 250ml), e vários cartazes mostram quando cada uma começou a ser produzida e em que países elas são vendidas.

    Seguindo em frente, vários toneis para armazenamento de cerveja e réplicas dos meios de transporte usados para a distribuição, incluindo alguns navios da empresa, comerciais da empresa através dos anos e, claro, em tempos de politicamente correto, uma apresentação sobre o consumo moderado de alcool (que estranhamente estava meio vazia nas duas vezes em que estive na Guinness).
    Virando barman e a cerveja com vista
    No quinto andar dá para aprender como tirar a cerveja perfeita, com direito a certificado e tudo mais, e tomar mais uma pint, mas a dica é guardar a cerveja para o sétimo andar, onde fica o Gravity Bar.  Como os prédios por aqui normalmente são baixos (o prédio mais alto da República da Irlanda fica em Cork e tem só 17 andares), desse bar todo em vidro dá para ver toda a cidade de Dublin e as montanhas Wicklow.  O único problema desse bar é que nos dias de maior movimento fica impossível se mexer lá dentro.  Se for o caso, volte para o quinto andar e aproveite sua pint gratuita no Brewery Bar, normalmente mais tranquilo.  Só não peça um Irish Car Bomb no bar (mistura de Guinness, Baileys e whiskey Jameson), os locais não gostam muito do nome por razões óbvias.
    Sempre tem uma loja no final
    Na descida, já com algumas pints na cabeça, você passa novamente pela loja, onde é possível encontrar desde um chaveiro até roupas e artigos de bar, passando, claro, pelos vários tipos de cerveja da Guinness.  A maior parte do que é vendido na loja pode ser encontrado em lojas por toda a Irlanda, muitas vezes por preços mais em conta.
    Como chegar: Com ônibus normal, a linha 123 passa pela Rua O’Connell e leva cerca de 10 minutos.  Os ônibus Hop on/Hop Off verdes e vermelhos passam pela cervejaria e custam €15 por dia sem limite de viagens.
    A Guinness oferece estacionamento gratuito na Crane Street.
    Ingressos: Adultos €15, Estudantes e acima de 65 anos €11, crianças €5.
    Horários: Diariamente das 9.30 as 17h, 19 em agosto e setembro.

     

    Tags: Cervejaria,Guinness,Irlanda
    Publicado 26th February, 2009 Categoria Dublin 0 Comentários Positivo Negativo
Copyright 2009 - Vivo Viajando | Posts | Comments Design Concept by Tony Wang based on CarbonCMS. XHTML|CSS