• Dec
    19
    Author: Erick Pessoa

     

    Não há dúvida de que nós, turistas, dependemos do transporte público não importa qual a cidade que visitamos, o que pode ser um tremendo desafio ou uma grata surpresa. Já comentamos aqui sobre o excelente sistema de trens de Berlim, mas o de Cingapura é fora de série. Apesar de não compartilhar a simplicidade de tarifas do sistema alemão, a SMRT (gestora do sistema de transportes públicos de Cingapura) ofecere um serviço e uma estrutura incríveis.

    A rede do metrô chega praticamente a todos os cantos de Cingapura. Com o espantoso número de 71 estações, você pode ir a qualquer parte da ilha por um preço relativamente baixo; ir do aeroporto até ao extremo oposto da ilha, a estação de Joo Koon, custa S$ 2,00 (mais ou menos R$ 2,5). É importante frisar que essa rede está em constante expansão; mais estações estão planejadas para inaugurar no período de 2010 a 2015. O objetivo é que já em 2010 haja uma estação de trem a cada 400 metros uma da outra. Outro fato interessante é que já existe uma linha totalmente automatizada; não se assuste se estiver viajando na linha Norte-Leste e perceber que não há maquinista.

    O governo leva a sério o transporte público por uma simples razão: Cingapura é densamente povoada. Com quatro milhões de habitantes vivendo na ilha, essa cidade-Estado tem uma densidade demográfica de 6.814 habitantes por quilômetro quadrado, a terceira maior do mundo. Imaginem se todos tivessem carro? A hora do rush seria um caos. Com esse problema nas mãos, o governo, a partir da independência da Malásia em 1965, começou a organizar a estrutura de transporte público, removendo habitantes do centro para a periferia e, assim, abrindo caminho para o transporte público. A primeira estação foi inaugurada em 1987 com o seguinte objetivo: “movendo as pessoas rapidamente do e para o trabalho, moveremos nossa economia rapidamente também.”

    Como turista, você se sentirá em casa. As estações são totalmente sinalizadas em inglês, malaio e chinês, e monitores de plasma mostram o horário de chegada dos próximos trens. As paradas também são anunciadas em inglês. Saiba que você compra o bilhete por viagem, de acordo com a estação de início e término do percurso. Por isso, é recomendável comprar o cartão do turista (tourist pass); com ele, você paga S$ 18,00 e tem passe livre por um dia. Você pode retornar o cartão após o uso e ser reembolsado em S$ 10,00.

    Uma dica importante: é estritamente proibido comer ou beber qualquer coisa dentro das estações ou trens. Eles são bem rígidos com essa regra, informando o tempo todo. Se você for pego tomando um simples gole d’água, nem que seja para tomar um remédio, você será multado em S$ 500,00 (em torno de R$ 640,00). Isso é tão sério que no site da SMRT tem uma FAQ explicando, inclusive, que não é permitido nem amamentar bebês. Na verdade, é interessante dizer que o site da SMRT, além dessa FAQ, não tem outras informações relevantes. Além do mapa da rede, pode-se calcular o custo entre estações e só. Não se pode fazer um planejamento de percursos (mostrando as estações de transferência) nem saber os horários de funcionamento das estações.

    Sitehttp://www.smrt.com.sg

    Preço da passagem: Desde S$ 0.80 S$ 2.00

     

    Tags: Cingapura,metr,Singapore,Singapura,subway,transport,transporte
    Publicado 19th December, 2009 Categoria Cingapura 0 Comentários Positivo Negativo
  • Oct
    09
    Author: Erick Pessoa

    Não tem como adjetivar essa cidade única com nada menos que i mpressionante. Cingapura consegue ser uma agradável surpresa para quem a visita com baixas expectativas ou com poucas informações sobre a cidade, como foi o meu caso, que queria apenas visitar esta cidade do sudeste asiático que fez seu nome através de um crescimento econômico único. Se você, como eu, estiver esperando só ver arranha-céus de um centro financeiro moderno, ficará maravilhado com a arquitetura colonial britânica perfeitamente preservada do fim do século XIX e os “quays” – casarões germinados às margens do rio Cingapura – que são uma atração obrigatória para os turistas com seus bares, e uma badalada vida noturna.

    Cingapura não só está preparada como convida turistas a visitá-la. A cidade inteira assim como todo o transporte público oferecem sinalizações em inglês, mandarim e malaio. Para falar a verdade, inglês é praticamente a língua oficial e falada por quase todos em Cingapura sendo assim, se por um milagre você conseguir se perder, qualquer um poderá te ajudar a encontrar o caminho certo.

    A cidade não é muito espalhada e se você é do tipo que gosta de andar por aí, não é uma tarefa impossível ir de um ponto turístico ao outro a pé. Isso vai permitir que você aprecie o quão verde e limpa é a cidade, o que faz o povo de Cingapura se encher de orgulho. Na verdade, o governo chega ao extremo para manter tal limpeza. Você pode ser multado e preso se for pego jogando lixo na rua e a goma de mascar é banida por lei do país. Se você preferir o conforto do transporte público, Singapura tem um dos melhores sistemas de metro do mundo, que ainda está em expansão. O objetivo é ter uma estação a menos de 500 metros uma da outra e tudo isso com um preço bem acessível. Táxi é outra opção de transporte para locomoção e com um preço bem razoável, com pontos determinamos pela cidade para poder apanhar um. Um sistema público de transporte foi a maneira que o governo encontrou para tentar evitar engarrafamentos monstruosos, considerando que a densidade demográfica do país é de 6.814 hab./km2.
     

    Depois de conhecer as atracões tradicionais da cidade como o Hotel Raffles, a ilha Sentosa, Boat e Clarke Quays, chega a hora do passatempo favorito dos cingapurianos; compras. Você pode facilmente ficar de queixo caído com um inocente passeio pela Orchard Road, rua que deixa a Rodeo Drive de Bervely Hills no chinelo. Ser cercado por fachadas de 3 metros de altura com anúncios enormes de Prada, Louis Vuitton, Armani e outras grifes famosas não vai te inibir de gastar os dólares cingapurianos, já que existem shoppings repletos de lojas a quase cada 100 metros um do outro, oferecendo não só costure maios mas também produtos acessíveis à meros mortais. Uma grata surpresa foi ver que os preços não são ruins, de vestuário à electrónicos. Na verdade, você será capaz de encontrar roupas por um preço bem em conta, algumas vezes mais barato até que em Hong Kong, outro paraíso consumiste. Eletrônicos ainda é melhor procurar mais e se tiver chance, comprar em Hong Kong.

    A população deste jovem país é composta basicamente de malaios, chineses, indianos e expatriados, todos muitos simpáticos e hospitaleiros. Este mix também oferece uma enorme variedade de locais interessantes para se visitar, como o templo hindu de Sri Perumal, ou ir barganhar tapetes persas no bairro árabe ou comprar seda e visitar um templo budista em Chinatown, tudo à uma curta distância um do outro. Além dessa riqueza cultural, essa mistura oferece uma maravilhosa riqueza gastronómica. Os sabores disponíveis em Cingapura é único mas pode estar preparado para ter sua capacidade de aguentar comida picante testada.

    Essa ilhota vai com certeza deixar uma boa impressão em você.

     

     

    Tags: Cingapura,Singapore,Singapura
    Publicado 9th October, 2009 Categoria Cingapura 0 Comentários Positivo Negativo
Copyright 2009 - Vivo Viajando | Posts | Comments Design Concept by Tony Wang based on CarbonCMS. XHTML|CSS